Blog do programador e tecnico em redes ….

Dados criptografados são processados sem serem decifrados

Redação do Site Inovação Tecnológica – 20/09/2010

Imagine a solução definitiva da criptografia: você poder responder a uma pergunta sem saber a própria pergunta.

De forma mais simples, suponha que alguém pense em dois números e, em seguida, peça a outra pessoa para somar ou multiplicar os dois, sem que essa pessoa saiba quais são os dois números.

Isso já é possível desde que a pessoa receba um código criptografado dos dois números – mesmo não conhecendo a senha para decifrá-los.

A técnica tornará possível, por exemplo, que uma empresa envie seus dados criptografados para processamento em um computador de terceiros, sem correr o risco de que seus dados sejam lidos.

Computação em dados criptografados

O último passo para transformar essa possibilidade técnica em uma realidade prática foi dado por Nigel Smart, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, e Frederik Vercauteren, da Universidade Católica de Leuven, na Bélgica.

Os dois pesquisadores acabam de dar um passo importante rumo a um sistema totalmente prático que permita computar dados criptografados sem precisar decifrá-los.

“Nosso sistema permite que os cálculos sejam executados em dados criptografados, o que poderá permitir a criação de sistemas nos quais você armazena os dados remotamente de uma forma segura e ainda é capaz de acessá-los,” diz Smart.

Segundo o pesquisador, quando totalmente desenvolvido, o trabalho terá um impacto muito abrangente, em áreas tão diversas como o acesso a banco de dados, leilões eletrônicos e até urnas eletrônicas.

Um sistema assim será ideal também para acessar prontuários médicos durante pesquisas científicas. Os pesquisadores poderão executar cálculos estatísticos sobre ocorrências de enfermidades sem a necessidade de revelar informações sobre os pacientes individuais.

Criptografia homomórfica

Em outro exemplo, imagine uma pessoa que está participando de um leilão online, mas não quer o leiloeiro saiba sua oferta para não incentivar lances mais altos.

Lances criptografados poderão ser enviados para o leiloeiro e, em seguida, usando um esquema totalmente homomórfico, o leiloeiro poderá saber quem ganhou e qual foi a proposta vencedora mesmo sem conhecer os demais lances.

Por quase 30 anos esse tem sido o sonho da criptografia: chegar a um esquema que permita “somar” e “multiplicar” mensagens cifradas – o chamado esquema totalmente homomórfico.

Tão logo seja possível somar e multiplicar, torna-se possível realizar qualquer outra função.

Ao longo dos anos, foram propostos vários esquemas de criptografia nesse caminho, que possuem as operações de soma ou de multiplicação, mas nunca as duas.

Operações em textos cifrados

Em 2009, Craig Gentry, então na Universidade de Stanford e ligado à IBM, sugeriu o primeiro esquema capaz de tanto somar quanto multiplicar mensagens cifradas.

Contudo, embora seja uma descoberta teórica surpreendente, o sistema de Gentry não é prático.

Agora, Smart e Vercauteren descobriram uma maneira de simplificar o sistema de Gentry, tornando-o um pouco mais prático.

Embora ainda não seja eficiente o suficiente para ser usado no dia-a-dia, a realização é um passo importante nesse sentido, mostrando que a criptografia homomórfica é bem mais do que uma curiosidade técnica.

Bibliografia:
Fully Homomorphic Encryption with Relatively Small Key and Ciphertext Sizes

http://www.info.unicaen.fr/M2-AMI/articles-2009-2010/smart.pdf

Site Inovação Tecnologica

http://www.inovacaotecnologica.com.br

0 comentarios

Não existem comentários ainda ...

Seja o primeiro, preenchendo o formulário abaixo.

entre com um login para fazer um comentario.